Connect with us

Criptomoedas

TerraForm Labs entra com pedido de falência

Publicado

em

TerraForm Labs entra com pedido de falência
Imagem: Reprodução Internet
Google news

A empresa Terraform Labs (TFL), responsável pelo projeto Terra, entrou com pedido de falência, após o colapso de seus ativos de ecossistema UST e LUNA em 2022.

De acordo com um pedido de 21 de janeiro, a TFL entrou com pedido de falência no Tribunal de Falências dos Estados Unidos para o Distrito de Delaware. A empresa alegou que seus ativos e passivos estimados estão atualmente entre US$ 100 e US$ 500 milhões, e que o número de seus credores varia entre 100 e 199.

A empresa declarou que não necessitaria de financiamento adicional para cumprir todas as obrigações financeiras com fornecedores e funcionários durante o caso de falência, e revelou planos para continuar expandindo seus negócios Web 3.0.

O pedido de falência permite às empresas continuar a operar e reorganizar suas dívidas, com o objetivo de estabelecer um plano que ajude no pagamento de dívidas e reforce a saúde financeira da empresa.

O colapso Terra

O projeto Terra sofreu um colapso devastador em 2020 que causou estragos no mercado cripto, com pelo menos US$ 40 bilhões em valor de mercado evaporados depois que a stablecoin algorítmica da Terra, Terra USD (UST), perdeu sua indexação ao dólar.

Veja também:  Everlodge (ELDG) exibe potencial de alta após listar token, Hedera (HBAR) e Ordi (ORDI) apresentam desafios de baixa

Após o colapso do projeto Terra, seu fundador, Do Kwon, fugiu e posteriormente preso em março de 2023 em Montenegro. Antes disso, a SEC apresentou acusações civis e de valores mobiliários contra a TFL e o executivo da empresa.

Tanto a TFL quanto Kwon falharam em sua tentativa de se defender das acusações da SEC usando o veredicto da Ripple. O julgamento da SEC foi adiado para 25 de março para garantir que o cofundador da TFL compareça pessoalmente ao processo.

As autoridades sul-coreanas e norte-americanas querem a extradição de Kwon, com promotores sul-coreanos argumentando que Kwon tem que ser extraditado para o país, uma vez que supostamente cometeu a maioria dos crimes lá.

Kwon pode pegar até 40 anos de prisão.

Compartilhar:

Tendência