CONECTE-SE CONOSCO

MEI

1,8 milhão de MEIs poderão ser inscritos na dívida ativa do governo

Publicado

em

1,8 milhão de MEIs poderão ser inscritos na dívida ativa do governo

Segundo Fisco, total de microempreendedores com débitos chega a 4,4 milhões. Chegou a hora de ajustes de contas os Microempreendedores Individuais (MEI) devem regularizar dívidas para evitar cobrança judicial.

É necessário efetuar o pagamento ou parcelamento  até o fim deste mês, 31 de agosto. Tanto o pagamento ou parcelamento podem ser feitos diretamente no Portal do Simples Nacional e o app do MEI permite a emissão da guia para pagamento de débito. O microempreendedor que não regularizar a situação é inscrito na dívida ativa e será cobrado judicialmente, com juros e outros encargos.

Além de sofrer outras penalidades como deixar de ser segurado do INSS , tais como aposentadoria, auxílio doença, dentre outros; ter seu Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) cancelado; ser excluído dos regimes Simples Nacional e Simei pela Receita Federal, Estados e Municípios; ter dificuldade na obtenção de financiamentos e empréstimos.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em agosto

Como regularizar:

O MEI pode consultar seus débitos pelo site do Simples Nacional, buscando o PGMEI (versão completa).

É preciso ter certificado digital ou código de acesso, e selecionar a opção “Consulta Extrato/Pendências > Consulta Pendências no Simei”. Esta opção também permite a geração do DAS para pagamento.

Esse documento também pode ser emitido pelo app MEI, que está disponível para celulares Android ou iOS. Lembrando que é necessário efetuar o pagamento da primeira parcela até 31/08/2021.

Fique atento a partir de setembro, o Fisco vai encaminhar os débitos à dívida ativa sendo que:  Dívidas previdenciárias (INSS) e tributos federais: a dívida é encaminhada para a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), responsável por fazer a inscrição em dívida ativa da União. Há acréscimo de 20% a título de encargos.

Dívidas relativas a tributos municipais (ISS) e estaduais (ICMS): serão transferidas para o municípios ou estado, para inscrição na dívida ativa daquele ente. Os acréscimos de encargos variam de acordo com a legislação de cada local.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Como cancelar MEI sem precisar pagar nada

É necessário reconhecer que governo está oferecendo uma ótima oportunidade para os Microeempreendedores Individuais, não basta apenas se formalizar é necessário manter o negócio de forma saudável, afinal pensar em crescimento sem estar em dia com as obrigações tributárias transforma o sonho em pesadelo”, comenta Elvira de Carvalho, consultora tributária da King Contabilidade.

Veja também:

Compartilhar:

Ações Mais Procuradas

Siga-nos no Google News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Siga-nos no Twitter

Receba notícia atualizadas