Connect with us

MEI

Golpe do boleto falso está enganando muitos MEIs, veja como evitar

Publicado

em

Golpe do boleto falso está enganando muitos MEIs, veja como evitar

Cresce o golpe do boleto falso e golpistas se aproveitam da falta de atenção dos microempreendedores individuais (MEIs). O “golpe da taxa associativa” é um dos mais comuns entre os MEIs.

É importante lembrar que os microempreendedores (MEIs) não são obrigados a pagar taxas associativas. A abertura do CNPJ MEI é gratuita e não há necessidade de pagar qualquer taxa de abertura.

A prática fraudulenta de associação de empreendedores MEI (Microempreendedor Individual) está se tornando cada vez mais popular no Brasil.

O golpe da cobrança extrajudicial direcionado aos microempreendedores individuais (MEIs) tem se popularizado nos últimos anos. Esse golpe visa atingir os MEIs que buscam obter crédito para seus projetos.

O esquema fraudulento é bastante simples: a vítima recebe uma ligação ou e-mail exigindo o pagamento de uma dívida fictícia.

Golpe MEI Taxa Abertura Empresa

Outro golpe comum é a cobrança indevida para abertura da empresa, enviada por e-mail para os microempreendedores utilizando informações adquiridas na base de dados da Receita Federal.

Veja também:  Rendimento da Poupança: saiba a rentabilidade hoje

O objetivo é induzir os empreendedores ao erro, fazendo-os acreditar que há uma taxa pendente para a abertura da empresa.

DICA PARA EVITAR GOLPES

Além disso, é importante ficar atento aos detalhes dos e-mails, pois existem alguns pontos principais que podem indicar possíveis fraudes:

  • Presença de erros de digitação ou pontuação nos textos;
  • Endereços de e-mail com caracteres diferentes, como um travessão ou uma letra a mais;
  • Endereços de e-mail que não possuam a extensão “.com.br”;
  • E-mails enviados fora do horário comercial habitual;
  • Textos que contenham palavras alarmantes, como “urgente”, “atenção” ou expressões que gerem medo, como “você será processado”.

Para verificar a autenticidade de uma intimação, recomenda-se realizar uma Consulta Gratuita de Protesto em todo o Brasil através do site: https://site.cenprotnacional.org.br. Ao informar o CPF ou CNPJ, é possível verificar se o título já foi protestado, evitando possíveis fraudes.

Compartilhar:

Tendência