Connect with us

Mercado de Ações

Top 5 ações melhores pagadoras de dividendos em outubro

Publicado

em

Top 5 ações melhores pagadoras de dividendos em outubro

Segundo dados da B3, o número de pessoas físicas registradas cresceu 92% no último ano, com 1,5 milhão de novos investidores.

Geralmente, investidores experientes procuram por dividendos que são parte do lucro que as empresas listadas na Bolsa de Valores distribuem para os acionistas.

Confira as 5 ações melhores pagadoras de dividendos:

Telefônica Vivo (VIVT3) se destaca quando se trata da consolidação do setor de telecomunicações e na compra da rede móvel da Oi pelo consórcio formado pela Claro e a TIM. Atualmente, a companhia aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP), no montante bruto de R$ 600 milhões. O valor bruto por ação será de R$ 0,35728835197.

Itaúsa (ITSA4) continua sendo a queridinha dos dividendos entre os investidores. Alfredo Setubal, CEO da empresa, disse que o payout (fatia do lucro destinada ao pagamento de dividendos) da empresa deve voltar aos níveis pré-pandemia nos próximos anos.

Taesa (TAEE11) Taesa é um dos maiores grupos privados de transmissão de energia elétrica do Brasil. A empresa pode investir em novos projetos e ainda assim seguir com payout elevado, levando a um dividend yield (rendimento do dividendo) na casa dos 8,5% em 2021/22.

Veja também:  Ações que deixaram os investidores da Bolsa de Valores sem dinheiro

BB Seguridade (BBSE3) possui um top line diversificado e menor dependência do resultado financeiro lucro, o que lhe confere mais resiliência em um cenário de juros estruturalmente baixos. Somado à isso, possuí um valuation atrativo e um dividend yield alto.

Transmissão Paulista (TRPL4) é uma das maiores concessionárias elétricas do Brasil, presente em 17 estados do país. O grupo é responsável por 94% da energia elétrica do estado de São Paulo, por 60% da energia consumida na região sudeste do país e por um terço da energia elétrica produzida em todo o território nacional. Nos últimos meses a companhia pagou R$1,89 por ação, o que lhe confere um Dividend Yield de 7% para as ON e 8,39% para as PN.

Veja também:
Compartilhar:

Tendência