Connect with us

Empresas

Oi: Justiça autoriza nova assembleia geral para aditamento do plano de recuperação

Publicado

em

Oi: Justiça autoriza nova assembleia geral para aditamento do plano de recuperação

Oi em Recuperação Judicial, divulgou Fatos Relevante informando aos seus acionistas e ao mercado em geral que o Juízo da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro proferiu a decisão aprovando o pedido da Companhia para a realização de nova Assembleia Geral para deliberação acerca de um aditamento ao Plano de Recuperação Judicial homologado.

Leia: As ações da Oi rompe barreira do R$ 1, após noticias positivas

A Oi e suas subsidiárias em recuperação judicial apresentem em Juízo, no prazo de 180 dias contados da publicação da decisão, a proposta de aditamento ao Administrador Judicial organize a nova assembleia geral que deverá ocorrer no prazo de 60 dias contados da apresentação da proposta de aditamento.

Oi

A Oi destaca seu compromisso com o cumprimento do plano de recuperação judicial, e ressalta que a proposta de aditamento terá o objetivo de dar maior flexibilidade ao PRJ, com a criação de uma estrutura societária e operacional mais eficiente, visando à maximização do valor da Companhia em benefício de todos os seus stakeholders.

Veja também:  Oi conclui capitalização de R$ 2,5 bilhões em debêntures

Este movimento está completamente alinhado ao Plano Estratégico da Companhia comunicado ao mercado e que já vem sendo implementado com toda a transparência.

A operadora Oi manterá seus acionistas e o mercado informados sobre o desenvolvimento do assunto objeto deste Fato Relevante.

Venda da telefonia móvel

Na assembleia, deverá ser votada a destinação dos recursos gerados pela provável venda das operações móveis da companhia, o que abrangeria tanto o pagamento de credores como o investimento em redes de fibra óptica. As informações são do Valor.

A venda da rede móvel poderia render para Oi até US$ 4,8 bilhões. Atualmente a Oi é a quarta maior operadora de telefonia móvel do país, a operadora vivo (controlada pela Telefônica), líder do segmento com mais de 70 milhões de linhas ativas, já demonstrou interesse pela rede da Oi.

Compartilhar:

Tendência