CONECTE-SE CONOSCO

Empresas

Magazine Luiza: Lucro cresce 30,6% e atinge R$ 232 milhões no 4T20

Publicado

em

Magazine Luiza: Lucro cresce 30,6% e atinge  R$ 232 milhões no 4T20
Foto: Divulgação Magazine Luiza

Magazine Luiza (MGLU3) divulgou seu balanço do 4T20 com alta de 30,6% no lucro líquido, para R$ 219,5 milhões. Comparado ano passado, o resultado encolheu 57,5%, para R$ 391,7 milhões.

No 4T20, as vendas totais, incluindo lojas físicas, e-commerce com estoque próprio (1P) e marketplace (3P) cresceram 66,1% para R$14,9 bilhões, reflexo do aumento de 120,7% no e-commerce total e de 15,7% nas lojas físicas (10,9% no conceito mesmas lojas).

A varejista destaca que o e-commerce continua em ritmo muito acelerado. No 4T20, o e-commerce formal brasileiro cresceu 32,2%, segundo o E-bit. Magazine luiza cresceu e consolidou a liderança no e-commerce formal. No período, as vendas do e-commerce avançaram expressivos 120,7% e representaram 63,8% das vendas totais.

O crescimento das vendas e a diluição das despesas operacionais foram fundamentais para a evolução do EBITDA ajustado, que atingiu R$523,8 milhões no 4T20. Por outro lado, os investimentos em nível de
serviço impactaram a margem EBITDA ajustada que passou de 7,8% no 4T19 para 5,2% no 4T20.

O lucro líquido ajustado atingiu R$232,1 milhões, um crescimento de 39,8% comparado ao 4T19. O fluxo de caixa das operações, ajustado pelos recebíveis, atingiu R$2,1 bilhões no 4T20. Nos últimos 12 meses, a geração de caixa ajustada foi de R$3,1 bilhões, aumento de 104%.

No critério “ajustado”, sem considerar as despesas e receitas não recorrentes, o lucro líquido trimestral somou R$ 232,1 milhões, alta de 39,8% sobre outubro a dezembro de 2019. No ano de 2020, o lucro líquido ajustado atingiu R$ 377,8 milhões, queda de 25,1% em relação ao ano anterior.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) apresentou recuo de 4% entre o último trimestre de 2019 e o mesmo período de 2020, para R$ 504,7 milhões. Na comparação entre os dois exercícios, de 2019 e 2020, a queda foi de 14%, para R$ 1,527 bilhão.

Magazine luiza

A companhia destaca que com as ações coordenadas geraram resultados tangíveis. No segundo trimestre, as vendas totais do Magalu cresceram 49% e o e-commerce avançou 182%. O terceiro trimestre trouxe o maior crescimento da história da companhia: 81%, graças à força do digital e à reabertura de parte das lojas físicas.

Nesse período do ano, o Magalu pode, finalmente, começar a olhar para fora e, assim, dar prosseguimento à estratégia de construir, peça a peça, seu grande ecossistema digital de compra e venda.

Veja também:

Compartilhar:

Ações Mais Procuradas

Siga-nos no Google News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Siga-nos no Twitter

Receba notícia atualizadas