Connect with us

Criptomoedas

Ethereum Classic vs Tradecurve: A batalha dos titãs blockchain

Publicado

em

Ethereum Classic vs Tradecurve: A batalha dos titãs blockchain
Imagem: Reprodução/Divulgação

Comentários que está atualmente dominando o mundo das criptomoedas é o desempenho superior dos novos protocolos em comparação com os jogadores estabelecidos do último ciclo, por exemplo, Ethereum Classic (ETC) versus Tradecurve Markets (TCRV).

Investidores experientes têm pesado fortemente suas carteiras em direção a protocolos que ainda não experimentaram uma alta. A premissa oculta é que eles superarão significativamente a geração anterior.

Essa batalha em curso entre Ethereum Classic e Tradecurve Markets terá apenas um vencedor. O registro original da blockchain Ethereum contra a plataforma de negociação disruptiva que busca revolucionar a experiência on-chain. Ethereum Classic versus Tradecurve Markets, quem sairá na frente nessa batalha dos titãs da blockchain?

Registre-se para a Pré-venda da Tradecurve Markets

Tradecurve Markets (TCRV) Apresenta um Novo Modelo Híbrido

A Tradecurve Markets revoluciona a experiência de negociação on-chain e busca importar volume de negociação do TradFi para o DeFi. Ao integrar várias classes de ativos, a Tradecurve Markets busca ir além do conceito padrão de uma dex descentralizada e se tornar um hub de negociação que rivaliza até mesmo gigantes globais como Binance e Huobi.

O modelo híbrido combina as melhores partes das exchanges descentralizadas e centralizadas, e sem KYC, os traders podem escolher permanecer anônimos. Não é custodial, mas a Tradecurve Markets tem toda a potência de um modelo de livro de ordens.

A Tradecurve Markets oferece alta alavancagem, baixa latência e liquidez de nível institucional, permitindo que os traders executem ordens e sejam preenchidos nos níveis desejados. E com a capacidade de negociar forex, índices, títulos, ações e muito mais, os traders podem atravessar os mercados facilmente seguindo a liquidez de uma única plataforma.

$TCRV, o token nativo, já foi previsto para disparar 5.000% antes do término da pré-venda, e analistas afirmam o claro potencial para ele crescer 100 vezes quando for lançado em exchanges centralizadas.

Veja também:  Donald Trump pode possuir entre US$ 250.000 e US$ 500.000 em Ethereum

Tudo o que os usuários precisam para começar na Tradecurve Markets é um endereço de e-mail e criptomoedas como garantia. Os detentores de $TCRV desbloquearão os recursos premium da plataforma, incluindo algoritmos de negociação com inteligência artificial, recursos de negociação social, acesso a competições de negociação e entrada na academia de negociação metaverso.

Um líder claro na corrida para se tornar um blue chip dominante no próximo ciclo, e a pré-venda oferece uma excelente oportunidade para garantir uma entrada precoce.

Pré-venda da Tradecurve Markets

Ethereum Classic (ETC) Negocia em Baixa

O Ethereum Classic subiu com a notícia de que a EDX – uma exchange de criptomoedas institucional apoiada pela Charles Schwab – listaria o token. No entanto, o token recuou conforme o entusiasmo diminuiu.

O Ethereum Classic é uma cópia exata do Ethereum criada devido ao ataque DAO. O fork resultante foi o Ethereum Classic, que mantém o registro original do Ethereum e o mecanismo de consenso de prova de trabalho, em vez de prova de participação.

A proposta de valor do Ethereum Classic tem interessado investidores por muito tempo, e ele segue os princípios fundamentais da blockchain, ou seja, imutabilidade. O aumento do interesse institucional no token poderia levar a uma rally explosiva. No entanto, as previsões de preço dos analistas permanecem comedidas. Eles esperam um máximo conservador de $35,73 em 2024.

Para obter mais informações sobre a pré-venda da Tradecurve Markets, acesse:

Site: https://tradecurvemarkets.com/
Compre a pré-venda: https://app.tradecurvemarkets.com/sign-up
Twitter: https://twitter.com/Tradecurveapp

Isenção de responsabilidade: As publicações no site Moneyinvest têm um caráter meramente informativo, servindo como boletins de divulgação, e não devem ser interpretadas como recomendações de investimento ou solicitações de compra. SAIBA MAIS

Compartilhar:

Tendência