Connect with us

Dinheiro

Caixa paga Bolsa Família com novo adicional de R$ 50 a NIS de final 9

Publicado

em

Caixa paga Bolsa Família com novo adicional de R$ 50 a NIS de final 9

A Caixa Econômica Federal realizará o pagamento da parcela de junho do Bolsa Família nesta quinta-feira (29) para os beneficiários cujo Número de Inscrição Social (NIS) termina em 9. Esta será a primeira parcela a incluir o novo adicional de R$ 50 para famílias com gestantes e filhos entre 7 e 18 anos.

Desde março, o Bolsa Família já está pagando um adicional de R$ 150 para famílias com crianças de até 6 anos. Com isso, o benefício total pode chegar a R$ 900 para aqueles que se enquadram nos requisitos para receber ambos os adicionais.

O valor mínimo do benefício é de R$ 600, mas com o novo adicional, a média do valor total chegará a R$ 705,40, sendo esse o maior valor já registrado na história do programa. Em junho, o programa de transferência de renda do governo federal atenderá 21,2 milhões de famílias, com um investimento de R$ 14,97 bilhões, conforme informado pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social.

Este ano, o programa social voltou a ser chamado de Bolsa Família. O valor mínimo de R$ 600 foi assegurado após a aprovação da Emenda Constitucional de Transição, que permitiu um gasto de até R$ 145 bilhões fora do teto de gastos, dos quais R$ 70 bilhões são destinados ao financiamento do benefício.

O pagamento do adicional de R$ 150 começou em março, após o governo realizar uma revisão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) para eliminar fraudes. De acordo com o último balanço divulgado em abril, cerca de 2,7 milhões de pessoas com inconsistências no cadastro tiveram o benefício suspenso.

Veja também:  A inflação no Reino Unido disparou mais do que o esperado

Apesar das suspensões, foi concedido um prazo de 60 dias para que aproximadamente 1,2 milhão de pessoas que se cadastraram como famílias unipessoais no segundo semestre do ano passado regularizem sua situação e comprovem os requisitos para retornar ao programa. A principal exigência é que a renda mensal por pessoa da família seja de até R$ 218, obtida ao dividir a renda total pelo número de membros da família.

Uma novidade incorporada ao Bolsa Família em junho é a introdução da regra de proteção. Mesmo que uma família consiga emprego e aumente sua renda, essa nova regra permite que ela permaneça no programa por até dois anos, desde que cada membro receba o equivalente a até meio salário mínimo. Nesse caso, a família passa a receber 50% do valor do benefício ao qual teria direito.

No modelo tradicional do Bolsa Família, o pagamento ocorre nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os beneficiários podem obter informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas por meio do aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Compartilhar:

Tendência