Connect with us

Dinheiro

Após repercussão negativa, governo ordena que Caixa recue na cobrança do PIX

Publicado

em

Após repercussão negativa, governo ordena que Caixa recue na cobrança do PIX

Após repercussão negativa, governo ordena que Caixa recue na cobrança do PIX para clientes classificados como “Pessoa Jurídica” nas transações de envio e recebimento.

A tarifa para recebimento de Pix por pessoa jurídica poderia chegar a R$ 130, dependendo da instituição bancária.

Sucesso do PIX

O Pix foi criado com o objetivo de aumentar a velocidade e agilidade nas transações financeiras, beneficiando tanto os vendedores, que são isentos de tarifas, quanto os compradores, que podem receber seus produtos ou serviços com maior rapidez.

Veja também:  C6 vai espalhar unidades de atendimento presencial no Brasil até 2023

O Pix tem sido amplamente bem-sucedido devido à sua gratuidade como serviço. Essa vantagem coloca outras formas de pagamento e transferências bancárias em desvantagem.

Graças ao Pix, o uso de pagamentos instantâneos no Brasil teve um aumento impressionante de 228,9% entre 2021 e 2022. Na Índia, onde as operações somaram 89,5 bilhões, o crescimento foi de 76,8% no mesmo período.

Compartilhar:

Tendência