Connect with us

Dinheiro

Preços do petróleo recuam 7% com plano dos EUA de liberação recorde de reservas

Publicado

em

Preços do petróleo recuam 7% com plano dos EUA de liberação recorde de reservas

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) – Os preços do petróleo nos Estados Unidos caíram 7%, fechando um pouco acima de 100 dólares o barril nesta quinta-feira, quando o presidente Joe Biden anunciou a maior liberação de todos os tempos da Reserva Estratégica de Petróleo (SPR, na sigla em inglês) dos Estados Unidos e pediu às empresas petrolíferas que aumentem a perfuração para aumentar a oferta.

Os contratos futuros do petróleo dos EUA de entrega para maio fecharam em queda de 7,54 dólares, ou 7%, a 100,28 dólares o barril, após tocar a mínima de 99,66 dólares.

Os futuros do Brent para maio que expiraram na quinta-feira, fecharam em queda de 5,54 dólares, ou 4,8%, a 107,91 dólares o barril. Os futuros de junho caíram 5,6%, a 105,16 dólares, depois de recuar 7 dólares no início da sessão.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Ações IRBR3: papéis fecham em queda de 3,33% nesta terça

Ambos os benchmarks registraram seus maiores ganhos percentuais trimestrais desde o segundo trimestre de 2020, com o Brent subindo 38% e o WTI ganhando 34%, impulsionados principalmente após a invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro, que Moscou chama de “operação especial”.

“Este é um mercado onde cada barril conta e (o lançamento da SPR) é um volume significativo de petróleo a ser colocado no mercado por um longo período de tempo”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC.

A liberação de 180 milhões de barris de Biden equivale a cerca de dois dias de demanda global e marca a terceira vez que Washington recorre à SPR nos últimos seis meses.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Caixa Tem: O aplicativo problemático criado para quem recebe o auxílio emergencial

(Reportagem de Florence Tan e Isabel Kua em Cingapura)

Compartilhar: