CONECTE-SE CONOSCO

Empresas

Oi pretende sair da recuperação judicial em maio de 2022

Publicado

em

Oi pretende sair da recuperação judicial em maio de 2022
LOGO DA OI RIO DE JANEIRO (FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

A Oi (OIBR3;OIBR4) é uma das empresas brasileiras que tiveram de recorrer a uma medida extrema para evitar falência e demissões em massa.

+ SIGA-NOS NO GOOGLE NEWS

A Recuperação da Oi

A quarta maior operadora do Brasil, a Oi, requereu a recuperação judicial em 20 de junho de 2016, com base na Lei de Recuperação Judicial e Falências.

O pedido foi deferido em 29 de junho de 2016 pelo juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro.

Na época a decisão do juiz Fernando Viana, titular da vara, considerou o fato de:

A empresa ser uma das maiores no setor de telecomunicação em todo o mundo e o impacto que ela representa na economia do país.

Falência da Oi deixaria mais de 2 mil cidades sem internet ou telefone. isso acendeu o alerta do governo federal e principalmente dos acionistas da empresa.

Oi pretende sair da recuperação judicial

Oi já colocou em pratica seu plano de reestruturação vendendo parte de seus ativos. A Oi pretende vender até 51% da unidade de infraestrutura de fibra InfraCo para financiar sua expansão.

De acordo com a Reuters, a empresa definiu o valor mínimo para a venda de sua unidade de fibra em 20 bilhões de reais e a operadora Oi pretende concluir a venda até setembro de 2021.

Atualmente, a operadora está negociando seus ativos móveis que estavam bem disputados. A Highline controladora da americana Digital Colony chegou a firmar contrato de exclusividade com a operadora. Mas, TIM (TIMP3), Vivo (VIVT4) e Claro fizeram uma proposta avassaladora de R$ 16,5 bilhões, que tirou a concorrente da disputa.

A Oi também está oferecendo aos credores a redução dos descontos sobre os valores devidos caso concedam novos empréstimos ou cartas de fiança à empresa. Os descontos propostos podem cair de 60% para até 40% se os credores fornecerem mais empréstimos à Oi, por exemplo.

Com reuters

Compartilhar:

Ações Mais Procuradas

Publicidade:

Siga-nos no Google News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Siga-nos no Twitter

Receba notícia atualizadas