CONECTE-SE CONOSCO

Empresas

Oi negocia venda de segmento móvel para TIM e Telefônica Brasil

Publicado

em

Reuters confirma interesse da espanhola Telefonica (Vivo) e Italia telecom (Tim)

SÃO PAULO (Reuters) A Oi está em negociações com a espanhola Telefónica e com a Telecom Italia para vender seu negócio de telefonia móvel, a fim de evitar uma liquidação, disseram cinco pessoas com conhecimento do assunto.

A Oi vem lutando para recuperar seus negócios desde que entrou com pedido de proteção contra falência em junho de 2016 para reestruturar aproximadamente 65 bilhões de reais de dívida.

A maior operadora de telefonia fixa do Brasil espera arrecadar mais de 10 bilhões de reais (US $ 2,4 bilhões) com a venda de suas operações móveis, de acordo com duas das fontes, que falaram sob condição de anonimato, porque as negociações são confidenciais. A Oi reportou cerca de 35 milhões de clientes móveis em seus ganhos mais recentes.

O produto da venda seria usado para impulsionar o serviço de banda larga de fibra para casa (FTTH), Atualmente, a Oi possui 360.000 quilômetros de fibra no Brasil e sua infraestrutura também é usada por outras operadoras.

A empresa também está em negociações preliminares com a AT&T e uma empresa chinesa, com o objetivo de atrair mais operadoras que ainda não operam no Brasil, disseram duas outras fontes.

Desde que entrou em falência, a base de clientes móveis da Oi encolheu mais de 20%, e a empresa está gastando muito para expandir sua rede de fibra. Sua posição de caixa caiu para 4,3 bilhões de reais (US $ 1,1 bilhão) no final de junho, cerca de 2 bilhões de reais abaixo do previsto em seu plano de reestruturação, segundo outra fonte.

Se a Oi ficar sem dinheiro, poderá deixar milhões de brasileiros sem o serviço ou forçar a Anatel a intervir, criando um ônus potencial para um orçamento federal restrito.

Em um relatório divulgado nesta quarta-feira, a Fitch calculou que a Oi provavelmente enfrentará uma escassez de 7 bilhões de reais até 2021 devido a intensivos gastos de capital. “A Oi depende da venda de ativos e de mudanças regulatórias de curto prazo para financiar sua transição para um modelo de negócios sustentável”, observou a agência de classificação.

A Oi contratou o Bank of America para assessorar na venda de ativos não essenciais em janeiro, e duas das fontes disseram que agora está ajudando a avaliar a venda das operações principais, que incluem a rede móvel.

Fonte: Reuters

Compartilhar:

Ações Mais Procuradas

Siga-nos no Google News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Siga-nos no Twitter

Receba notícia atualizadas