Connect with us

Empresas

Marisa: Prejuízo sobe 82% no 2º trimestre

Publicado

em

Prejuízo Líquido Aumenta em 82,1% no 2T23, mas Prejuízo Líquido Pró-forma Reduz em 91,1%

Marisa: Prejuízo sobe 82% no 2º trimestre

Marisa (AMAR3) divulgou prejuízo líquido de R$ 63,4 milhões no (2T23), um aumento de 82,1% em comparação com o mesmo período de 2022. Por outro lado, o prejuízo líquido pró-forma foi de R$ 3,1 milhões, representando uma redução de 91,1% em relação ao ano anterior.

A varejista explicou que esse resultado foi influenciado “tanto pela diminuição das receitas e margens operacionais no varejo quanto pelo resultado operacional ainda negativo do Mbank”.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado ficou negativo em R$ 36,7 milhões no 2T23, em contraste com o resultado positivo de R$ 11 milhões no 2T22.

Marisa fecha 88 lojas e demite centenas de funcionários

Veja também:  Petrobras reduz preço da gasolina em R$ 0,15 por litro 

A Marisa fechou 88 lojas e demitiu centenas de funcionários em um esforço para tentar recuperar sua capacidade de gerar caixa. A varejista havia planejado fechar 92 lojas, mas optou por encerrar um número menor de unidades.

As lojas fechadas estão localizadas em todo o Brasil, incluindo Minas Gerais. Os funcionários demitidos receberam indenizações e assistência para recolocação.

O fechamento das lojas é um passo difícil, mas necessário, para a Marisa. A empresa está enfrentando dificuldades financeiras há alguns anos e precisa tomar medidas para se tornar mais eficiente.

O fechamento das lojas deve ajudar a Marisa a economizar dinheiro e melhorar sua posição financeira. A empresa espera que essas medidas ajudem a garantir seu futuro a longo prazo.

Compartilhar:

Tendência