CONECTE-SE CONOSCO

Mercado de Ações

Ibovespa recua com bancos entre maiores pressões após Câmara aprovar reforma do IR

Publicado

em

Ibovespa recua com bancos entre maiores pressões após Câmara aprovar reforma do IR
(Foto: Gisele Federicce)

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa recuava nesta quinta-feira, com agentes financeiros reagindo à aprovação pela Câmara dos Deputados do texto principal do projeto que altera regras do Imposto de Renda, com bancos entre as maiores pressões negativas.

Às 10:59, o Ibovespa caía 1,36 %, a 117.766,59 pontos. O volume financeiro somava 5,4 bilhões de reais.

LEIA: CVM atualiza política de prevenção à lavagem de dinheiro

Após acordo, deputados aprovaram por 398 votos a 77 o texto que, entre outras mudanças, reduz o IR a empresas e pessoas físicas, estabelece taxação ao pagamento de dividendos e acaba com o benefício fiscal dos juros sob capital próprio.

Destaques ao texto devem ser votados nesta quinta-feira pela Câmara, e o projeto será encaminhado para apreciação do Senado.

“Agora, é esperar para entender quais destaques irão alterar o texto e qual a disposição do Senado em seguir com esta reforma”, afirmou o diretor de investimentos da TAG, Dan Kawa, em comentários a clientes.

No Senado, também na véspera, o plenário impôs um revés ao governo do presidente Jair Bolsonaro ao rejeitar MP que promovia uma espécie de minirreforma trabalhista e criava o Novo Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Santander Brasil compra marketplace imobiliário Apê11

Para o BTG Pactual (BPAC11), o comportamento do mercado reflete a reação às votações no Congresso, associada a um grau de indefinições, com destaque para a inflação e os possíveis efeitos da crise hídrica sobre a economia.

“Estamos no momento trabalhando com excesso de volatilidade e sem uma definição de tendência”, afirma comentário da área de gestão de recursos do banco a clientes.

Nesse contexto, ficava em segundo plano o efeito positivo do exterior, com os norte-americanos S&P 500 e Nasdaq  renovando máximas.

Destaques

Itau Unibanco PN (ITUB4) perdia 2,5% e Bradesco PN (BBDC4) recuava 2,4%, dado o potencial efeito negativo do fim de mecanismo de JCP nos resultados dos bancos brasileiros com as mudanças tributárias aprovadas na Câmara, embora analistas avaliem que a redução na alíquota do IR possa compensar tal impacto. Santander Brasil UNIT (SANB11) caía 3,2%.

Eletrobras ON (ELET3) caía 3,8%, mais do que devolvendo os ganhos da quarta-feira, quando agentes financeiros responderam a novo avanço na direção da privatização da elétrica. O índice do setor elétrico na B3 (B3SA3) mostrava declínio de 1,8%.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Ações IRB Brasil (IRBR3): saiba qual o preço hoje (17/08)

Petrobras PN (PETR4) recuava 0,3%, apesar da alta dos preços do petróleo no exterior. A companhia disse mais cedo que avalia os impactos financeiros da alteração sobre a coparticipação da empresa no custeio dos planos de saúde dos funcionários, que pode reverter um ganho de 13 bilhões de reais registrado pela companhia.

Vale ON (VALE3) perdia 0,4%, em sessão negativa para o setor de mineração e siderurgia no Ibovespa, em mais uma sessão de baixa dos preços do minério de ferro na China. Gerdau PN (GGBR4) cedia 0,9% antes de evento da empresa com analistas e investidores à tarde.

Suzano PN (SUZB5) subia 1,5%, entre as poucas altas do Ibovespa nesta sessão, enquanto a rival Klabin UNIT (KLBN11) recuava 1%.

Assaí ON (ASAI3) avançava 0,5%, tendo de pano de fundo que concluiu a venda de dois de cinco imóveis no âmbito de acordo anunciado em julho envolvendo fundo imobiliário administrado pela BRL Trust e gerido pela TRX, por 134,6 milhões de reais.

As informações são da Reuters

Compartilhar:

Ações Mais Procuradas

Siga-nos no Google News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Siga-nos no Twitter

Receba notícia atualizadas