CONECTE-SE CONOSCO

Mercado de Ações

Ibovespa recua com ações de consumo entre maiores perdas; Petrobras sobe

Publicado

em

Ibovespa recua com ações de consumo entre maiores perdas; Petrobras sobe

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa recuava nesta quarta-feira, com papéis de consumo entre as maiores quedas, em meio a dados ainda elevados sobre o desemprego no país, enquanto Petrobras (PETR4) figurava entre os destaques positivos na esteira da alta do petróleo no exterior.

Às 11:49, o Ibovespa caía 0,61%, a 126.555,43 pontos. O volume financeiro somava 8,2 bilhões de reais.

Tal desempenho quase zerava a alta em junho, de 0,27% até o momento, distanciando o Ibovespa das máximas registradas no começo do mês, quando renovou recordes a 130.776,27 pontos para o fechamento e 131.190,30 pontos no intradia.

No acumulado do ano, o Ibovespa ainda mostra elevação de 6,33%.

Mais cedo, o IBGE divulgou que desemprego e número de desempregados no Brasil permaneceram em taxas recordes nos três meses até abril. Apesar de esperado, tal cenário é desfavorável para uma aceleração no consumo no país.

Para o estrategista-chefe do banco digital modalmais, Felipe Sichel, contudo, nos próximos meses, a aceleração da vacinação deve ajudar no controle da pandemia e na melhora dos indicadores do mercado de trabalho.

Turbulências políticas internas também estão no radar, segundo o economista-chefe da SulAmérica Investimento, Newton Rosa, assim como os sinais de agravamento da crise hídrica, por causa dos potenciais efeitos no comportamento da inflação.

Em Wall Street, o S&P 500 trabalhava perto de máximas históricas, com dados de emprego do setor privado dos Estados Unidos mostrando um aumento acima do esperado na criação de vagas em junho, embora menor que maio.

DESTAQUES

– B2W ON (BTOW3) perdia 3,2%, com outras varejistas também em queda, após números ainda negativos sobre a recuperação do mercado de trabalho no país. MAGAZINE LUIZA ON (MGLU3) caía 2,45%, tendo ainda no radar anúncio de que iniciou investimentos para abrir 50 lojas no Estado do Rio de Janeiro este ano.

– CVC (CVCB3) BRASIL ON recuava 3%, com os dados de emprego corroborando alguma correção nos papéis, que no mês ainda acumulam valorização de cerca de 13%.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Ibovespa avança na abertura com exterior favorável e menor risco político

– ITAÚ UNIBANCO PN (ITUB4) cedia 0,8% e BRADESCO PN (BBDC4) caía 0,7%, ainda sofrendo com as potenciais mudanças propostas na segunda fase da reforma tributária. BANCO INTER UNIT (BIDI11) subia 4,3%, após aprovar pagamento de juros sobre capital próprio e em meio a movimento recente de estrangeiros comprando participações em fintechs brasileiras.

– CCR ON (CCRO3) valorizava-se 1,1%, após acordo preliminar sobre disputas judiciais com o Estado de São Paulo envolvendo aditivos de concessões acertados em 2006. Pelo acordo, controladas da companhia se comprometeram com pagamento total de 1,2 bilhão de reais ao governo paulista.

– PETROBRAS ON (PETR3) subia 1,5%, beneficiada pela alta dos preços do petróleo no exterior. No setor, PETRORIO ON (PRIO3) avançava 2,7%.

– VALE ON (VALE3) ganhava 0,5%, mesmo com os futuros do minério fechando em queda nesta quarta-feira, uma vez que os contratos acumulam o sétimo trimestre consecutivo de ganhos. No setor de mineração e siderurgia, porém, o sinal negativo prevalecia. CSN ON (CSNA3) recuava 2%, tendo ainda no radar aquisição da Elizabeth Cimentos e Mineração.

– ENERGISA UNIT (ENGI11) caía 2,55%, após arrematar lote no leilão de projetos de transmissão de energia nesta quarta-feira, com oferta que representou forte deságio. EDP (ENBR3) BRASIL ON , que também levou um lote, perdia 1,1%.

Veja também:

Compartilhar:

Ações Mais Procuradas

Siga-nos no Google News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Siga-nos no Twitter

Receba notícia atualizadas