Connect with us

Criptomoedas

Coinbase bloqueia 25 mil endereços russos supostamente relacionados a atividades ilícitas

Publicado

em

Coinbase bloqueia 25 mil endereços russos supostamente relacionados a atividades ilícitas

A Coinbase, principal exchange de criptomoedas localizada nos EUA, bloqueou o acesso a mais de 25.000 endereços relacionados a indivíduos russos que supostamente estão envolvidos em atividades ilegais.

Segundo o blog oficial, a empresa acredita que os mais de 25.000 endereços estão relacionados a indivíduos ou entidades russas envolvidos em atividades ilícitas, muitas das quais foram identificadas pelo próprio sistema de segurança da exchange”.

A empresa compartilhou esses endereços com o governo dos EUA para “apoiar a aplicação de sanções”.

A publicação reiterou que a exchange está “comprometida em cumprir as sanções impostas pelo governo americano”.

Durante a integração, a Coinbase verifica os aplicativos de contas em relação a listas de indivíduos ou entidades sancionadas, incluindo aquelas mantidas pelos Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia, Nações Unidas, Cingapura, Canadá e Japão.

Muitos acreditam que a Rússia pode usar o Bitcoin para driblar sanções, à medida que líderes ocidentais aumentam ainda mais as sanções contra a Rússia.

VOCÊ PODE GOSTAR:  Preço da criptomoeda COTI dispara 45% horas após lançamento na Coinbase

Brian Armstrong, CEO da Coinbase, disse que não acha que haja uma grande chance disso.

Dito isto, não achamos que haja um alto risco de os oligarcas russos usarem criptomoedas para evitar sanções. Por ser um livro-razão aberto, tentar roubar muito dinheiro por meio de criptomoedas seria mais rastreável do que usar dólares americanos em dinheiro, arte, ouro ou outros ativos.

No mesmo tópico, Armstrong também enfatizou que a Coinbase não proibirá os russos de usar a exchange preventivamente.

Compartilhar: