Connect with us

Mercado de Ações

Itaú Unibanco fecha acordo milionário com CVM em caso de negociações irregulares entre fundos de investimento

Publicado

em

Itaú Unibanco fecha acordo milionário com CVM em caso de negociações irregulares entre fundos de investimento
Imagem: Reprodução/Internet
Google news

Segundo informações do Estadão, o Itaú Unibanco e quatro de seus executivos fecharam um acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para encerrar um processo relacionado a negociações irregulares realizadas em 2018 entre dois fundos de investimento do banco. O acordo envolveu o pagamento de R$ 1.297.100,00.

Os executivos envolvidos são Erico Rocha Capelo, Caio Crepaldi de Paula, Fernando José Brantes e Thais Jarcorber Malerman Legmann. A CVM também investigou a suposta falta de diligência e lealdade de Thais Jarcorber Malerman Legmann com os cotistas dos fundos.

O Itaú e os profissionais apresentaram uma proposta conjunta de termo de compromisso para encerrar o caso antes da instauração de um processo administrativo sancionador. Como parte do acordo, o Itaú pagará R$ 555,9 mil e ressarcirá o fundo Itaú Wealth Master Renda Fixa Referenciado DI a partir de 15 de maio de 2018 até a data do efetivo pagamento. Cada um dos executivos pagará R$ 185,3 mil. Vale ressaltar que o termo de compromisso não implica admissão de culpa.

Veja também:  Ações da XP começa a ser negociada em alta de 21,3% na Nasdaq

O caso teve origem em um ofício da B3 Supervisão de Mercados (BSM), que informou sobre operações intermediadas pelo Itaú em maio de 2018, envolvendo cotas de fundo fechado entre o Special Renda Fixa Referenciado DI Fundo de Investimento e o Itaú Wealth Master Renda Fixa Referenciado DI Fundo de Investimento.

As operações em questão geraram um resultado positivo para o Special e um resultado negativo equivalente para o Wealth. O Itaú explicou em sua defesa que o Wealth vendeu cotas do fundo para reduzir o percentual de aplicação em fundos de direitos creditórios em sua carteira, enquanto o Special tinha interesse em investir nesse ativo.

É importante destacar que as informações foram retiradas do Estadão e que o termo de compromisso não admite culpa por parte dos envolvidos.

Compartilhar:

Tendência