Connect with us

ações

Ibovespa sobe e supera 103 mil pontos com negociações EUA-China avançando

Publicado há

em

Ibovespa sobe e supera 103 mil pontos com negociações EUA-China avançando
Bolsa de Valores de São Paulo 25/07/2019 REUTERS/Amanda Perobelli

SÃO PAULO ( Reuters) – Ibovespa sobe e supera 103 mil pontos. Wall Street subia pela terceira sessão consecutiva nesta sexta-feira, com investidores esperançosos de que as negociações comerciais de alto nível entre Estados Unidos e China possam resultar em um acordo comercial parcial, de forma a adiar o aumento planejado de tarifas dos EUA sobre produtos chineses.

Às 11:05, o Ibovespa subia 1,77%, a 103.619,96 pontos, sem nenhuma ação no vermelho. O volume financeiro somava 2,72 bilhões de reais. Tal desempenho garantia um fechamento semanal positivo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que as negociações comerciais estavam indo bem e que ele irá se encontrar com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, ao longo do dia. As negociações de alto nível entram em seu segundo dia nesta sexta-feira.

As ações da Apple atingiram máxima recorde e davam o maior impulso para o S&P 500 e o Nasdaq, enquanto o setor de tecnologia.

DESTAQUES DO DIA

  • VALE ON subia 2,7%, Analistas da corretora Safra também esperam resultados fortes da companhia para o terceiro trimestre. Papéis de siderúrgicas também se valorizavam, tendo CSN ON à frente, em alta de 4,3%.
  • BRADESCO PN avançava 1,75%, com o setor bancário como um todo no azul, com ITAÚ UNIBANCO PN subindo 1,55%.
  • PETROBRAS PN e PETROBRAS ON valorizavam-se 1,5% e 1,7%, respectivamente, tendo de pano de fundo a alta dos preços do petróleo no mercado externo.
  • B2W ON tinha elevação de 3,95%, com papéis de varejo também entre os destaques positivo da sessão
  • MAGAZINE LUIZA (MGLU3), que subia 2,9%. VIA VAREJO ON mostrava acréscimo de 1,7%. Analistas do Itaú BBA elevaram a recomendação de B2W e Magazine Luiza a ‘outperform’.
  • B3 subia 2%, também entre os principais suportes para o Ibovespa, tendo de pano de fundo dados operacionais de setembro divulgados na véspera. Analistas do Credit Suisse consideraram os números fortes, com uma sinalização bastante positiva para o trimestre.

Continue lendo

Tendência