Connect with us

Mercado de Ações

Ações da Casas Bahia e da Magazine Luiza desabam na Black Friday

Publicado

em

Os papéis das varejistas estão em queda nesta sexta-feira (24) durante a Black Friday

Imagem: Wirestock/Freepik

Um relatório do Itaú BBA, publicado na Infomoney, revelou que o monitoramento digital realizado entre 1 e 19 de novembro indica uma demanda mais fraca em comparação ao ano passado. O foco dos consumidores parece estar voltado para eletrodomésticos, eletrônicos e celulares, marcando o início da Black Friday de 2023.

Segundo dados levantados pela Neotrust e mencionados pelo BBA, os primeiros 22 dias de novembro mostram uma demanda dos consumidores mais fraca em direção à Black Friday, com uma queda de 8,7% em relação ao ano anterior (de R$ 11,8 bilhões em 2022 para R$ 10,8 bilhões em 2023).

Veja também:  Magazine Luiza desiste de parte do imóvel que aluga do fundo FII Bresco Logística

O relatório também destaca que a Amazon e o Mercado Livre apresentaram os maiores ganhos de participação de mercado, aumentando 5 pontos percentuais e 2 pontos percentuais, respectivamente.

Eles preencheram a lacuna de 7 pontos percentuais deixada pela Americanas (AMER3), confirmando a hipótese inicial de que esses dois players seriam os vencedores após o evento da Americanas.

Em relação aos aplicativos, a Americanas perdeu a maior fatia, caindo 5 pontos percentuais, seguida pela Casas Bahia (BHIA3) e Magazine Luiza (MGLU3), cada uma com uma queda de 1 ponto percentual.

Nesta sexta-feira (24), as ações das principais varejistas caem. Magazine Luiza desaba 7,83%, enquanto Casas Bahia cai 6,90%.

MAIORES BAIXAS ENTRE AS VAREJISTAS

MGLU3-7,83%R$ 2,00
BHIA3-6,90%R$ 0,54

Com informações Infomoney

Compartilhar:

Tendência