Connect with us

Criptomoedas

SEC hackeada: postagem falsa sobre ETF de Bitcoin

Publicado

em

SEC hackeada: postagem falsa sobre ETF de Bitcoin
Imagem: Freepik
Google news

A Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA teve sua conta na plataforma X (ex-Twitter) invadida, resultando na publicação de uma mensagem falsa que alegava a aprovação de diversos pedidos de gestoras para o lançamento de ETFs de Bitcoin. Poucos minutos depois, o presidente da autarquia negou a veracidade da informação.

A postagem no X afirmava que a SEC havia aprovado o lançamento de ETFs (Exchange Traded Funds, ou fundos negociados em bolsas) de Bitcoin em todas as bolsas de valores nacionais registradas e incluía uma suposta citação do presidente da SEC, Gary Gensler. A divulgação foi feita pela Reuters e outros meios de comunicação que monitoram a conta da SEC, o que resultou em um aumento no preço do Bitcoin.

O incidente ocorreu no momento em que se aguardava a possível aprovação de um conjunto de ETFs que rastreiam o preço do Bitcoin, em um momento potencialmente crucial para a indústria de criptomoedas. A publicação falsa pegou a indústria de surpresa, com profissionais tentando verificar a veracidade da informação e questionando o motivo pelo qual a SEC faria um anúncio primeiro nas redes sociais.

Veja também:  Ripple: A SEC está sob o comando de Wall Street e quer matar o XRP

O preço do Bitcoin disparou para cerca de US$ 48 mil após a publicação falsa, mas o aumento foi de curta duração. Minutos depois, com o desmentido da SEC, o preço caiu para menos de US$ 45 mil. O presidente da SEC, Gensler, tuitou: “A conta do Twitter @SECGov foi comprometida e um tweet não autorizado foi postado”.

A SEC havia anteriormente rejeitado todas as propostas de lançamento de ETFs de Bitcoin devido ao receio de manipulação de mercado.

Os hackeamentos de contas na plataforma X têm sido frequentes recentemente. No mês passado, várias contas verificadas foram invadidas para realizar golpes com criptomoedas e promover links para roubo de carteiras. Esta semana, as contas da Netgear e da Hyundai foram hackeadas para promover sites falsos de criptomoedas, e na sexta-feira passada, a empresa de segurança Web3 CertiK também foi alvo de hackeamento. Na quarta-feira, a conta da empresa de segurança cibernética Mandiant também foi comprometida.

Compartilhar:

Tendência