Connect with us

Criptomoedas

Dono da Binance nega possuir fortuna de US$ 28,2 bilhões

Publicado

em

CEO da Binance, nega que sua fortuna seja de US$ 28,2 bilhões

Dono da Binance nega possuir fortuna de US$ 28,2 bilhões

O CEO da Binance, Changpeng Zhao, popularmente conhecido como CZ, utilizou o Twitter para contestar a precisão das informações sobre sua fortuna, conforme relatado pela Bloomberg.

CZ afirmou que os números estão incorretos e que seu patrimônio líquido está longe do valor divulgado pela grande mídia.

Embora a Binance não divulgue publicamente suas receitas anuais e a participação de CZ na empresa, a Bloomberg estipulou que a fortuna do dono da Binance é de US$ 28,2 bilhões, classificando-o como o terceiro maior mais rico do mundo entre os 25 principais.

Em um tweet, CZ apontou que a lista mais recente de bilionários financeiros da Bloomberg continha informações imprecisas sobre sua riqueza relacionada a criptomoedas.

De acordo com a publicação, a receita anual da Binance está em cerca de US$ 12 bilhões.

“CZ afirmou que os números estão todos errados. Não possuo nem perto essa quantia de dinheiro e não entendo o motivo pelo qual essas informações são divulgadas”, escreveu o CEO.

Veja também:  Binance é processada por suspeita de facilitar lavagem de dinheiro

CZ afirmou ser um “peixe pequeno em uma indústria pequena (mas em crescimento)” após um usuário do Twitter sugerir que o fundador da Binance é mais rico do que Elon Musk e Vladimir Putin.

Quem é o dono da Binance

Changpeng Zhao é uma figura conhecida no mercado de criptomoedas ganhou destaque em novembro passado durante o colapso da FTX, liderada por Sam Bankman-Fried.

Após a queda da FTX, Zhao se tornou um dos nomes mais influentes no mundo das criptomoedas, e os negócios da Binance superam consideravelmente todas as outras exchanges de criptomoedas.

A Binance e Changpeng Zhao estão atualmente enfrentando um processo movido pela Commodity Futures Trading Commission por alegações de violação das leis de derivativos e por supostamente ajudarem os usuários a ocultar suas localizações para evitar restrições comerciais.

Compartilhar:

Tendência