Connect with us

Investimentos

O que são as opções da Bovespa?

Publicado

mercado de opções é um ambiente repleto de oportunidades.

Nele, investidores encontram uma alternativa para evitar as oscilações do mercado ou até uma forma de alavancagem de carteira (tentar obter retornos sobre mais do que tem para investir, porém com riscos maiores).

Uma opção sobre uma ação é um instrumento financeiro que serve para conferir ao seu dono um direito, e que, em contrapartida, impõe uma obrigação para quem a vendeu. Assim como todos os derivativos, elas podem ser utilizadas com a finalidade de minimizar riscos ou de ampliar a exposição e o potencial de retorno de um investidor da Bolsa de Valores.

Para explicar o que são opções da Bovespa, mais uma vez vamos nos utilizar de uma analogia:

Imagine que você tem um carro. Seu vizinho sabe que você está pensando em vender esse carro e gostaria muito de comprá-lo. Acontece que o carro custa R$30.000,00 e seu vizinho só tem R$1.000,00 guardados. É claro que ele não pode comprar seu carro, mas no final do mês ele receberá o dinheiro de uma sala que vendeu e poderá pagar o preço que você pediu. Então, ele lhe faz a seguinte proposta:

“Vou dar R$1.000,00 a você hoje, com uma condição. Você se obriga a me vender seu carro por R$30.000,00 até o final do mês que vem, se eu decidir que quero fazer isso. Ou seja, eu dou R$1.000,00 para você apenas pelo direito de comprar seu carro, pelo preço de R$ 30.000,00 até o final do mês que vem, e você recebe R$1.000,00 em troca da obrigação de vender o carro caso eu decida comprá-lo.”

Então você pode pensar:

Eu não tenho ninguém querendo meu carro agora, então vou aceitar a proposta. Se eu tiver de vender meu carro, levo R$31.000,00 (sendo R$30.000,00 pelo carro e R$1.000,00 pelo combinado com meu vizinho). Se ele não quiser comprar, a opção vence e eu embolso R$1.000,00 e continuo dono do carro“.

Esse contrato firmado entre vocês, é uma OPÇÃO. Com esse exemplo então, podemos trabalhar os principais conceitos do mercado de opções:

  • ATIVO OBJETO: CARRO – O carro é o ativo objeto porque a opção dá o direito de compra sobre o carro.
  • PRÊMIO: R$1.000,00 – O preço da opção recebe o nome de prêmio.
  • VENCIMENTO: Final do mês que vem – É a data em que o direito expira; deixa de valer.
  • STRIKE: R$30.000,00 – É o preço pelo qual você pode comprar o ativo objeto.
  • TIPO: Uma opção que pode ser exercida a qualquer momento é chamada AMERICANA. Uma opção que só pode ser exercida no vencimento chama-se EUROPÉIA. O padrão brasileiro é a AMERICANA.
  • SÉRIE: Todas as opções que tiverem o mesmo ativo objeto, o mesmo vencimento, o mesmo tipo e o mesmo strike são consideradas como sendo da mesma série.

Existem dois tipos de opções, sendo elas, opções de compra (calls) e opções de venda (puts). As opções possibilitam o investidor obter lucro em suas operações tanto na alta quanto na baixa de uma ação, mas como isso é possível?

Opções de compra são instrumentos que garantem ao possuidor da opção o direito de comprar uma ação até uma data pré estabelecida por um preço pré fixado.

Opções de venda são instrumentos que garantem ao possuidor da opção o direito de vender uma ação até uma data pré estabelecida por um preço pré fixado.

As datas de vencimentos são dias fixos sempre na terceira segunda-feira de cada mês, caso seja um feriado o vencimento passa ser o próximo dia de pregão. No site da BOVESPA é possível visualizar todas as datas, a data é um fator importantíssimo pois é a validade da opção, após essa data não é possível exercer a opção. O código das opções é formado pelo código do seu respectivo ativo + uma letra referente a um mês do ano + dois números referentes ao preço. As opções de compra utilizam as letras A para janeiro, B para fevereiro,… L para dezembro e as opções de venda utilizam as letras M para janeiro, N para fevereiro,… X para dezembro, como exemplo, o código VALEG19 corresponde a uma opção de compra de VALE5 com vencimento em julho ao preço de 19,00 e o código VALES19 corresponde a uma opção de venda de VALE5 com vencimento em julho ao preço de 19,00.

Na bolsa brasileira temos dois estilos de opções, estilo europeu e estilo americano. Opções com estilo americano podem ser exercidas (compra ou venda) a partir do dia seguinte da sua aquisição até a data de vencimento, já no estilo europeu as opções só podem ser exercidas (compra ou venda) na data de vencimento.

Nesse cenário temos dois papéis, os compradores de opções e os lançadores de opções, onde os compradores possuem o direito de escolher se vai ou não exercer a opção (compra ou venda), já os lançadores assumem a outra ponta da transação, se ele vendeu uma opção de compra e o comprador decidiu exercer a opção o lançador é obrigado a vender a ação no preço estabelecido, se ele vendeu uma opção de venda e o comprador da opção decidiu exercer a opção o lançador é obrigado a comprar a ação a ação no preço estabelecido.

Lançadores de opções de compra negociam com compradores de opções de compra e lançadores de opções de venda negociam com compradores de opções de venda, ter isso em mente é muito importante pois opções de compra e de venda não são contrapartes. Atuar na ponta lançadora requer muita cautela haja visto que o investidor pode operar coberto ou descoberto e em ambos casos a operação precisa ter lastro caso o comprador da opção venha a exercer seu direito, a própria BOVESPA controla essa oferta e garante o exercício.

Em um movimento de alta as opções de compra tendem a se valorizarem, em um movimento de baixa são as opções de venda que tendem a se valorizarem, sendo assim, sim é possível obtermos lucro tanto na alta quanto na baixa de uma ação.

Vamos seguir com o seguinte exemplo: a ação VALE5 está cotada em R$17,74 na data de 26/05/2015 às 13:30, imaginemos que possuímos 100un de VALEG19 ao preço de R$0,93 por un e 100un de VALES19 ao preço de R$1,50 por un.

Cenário 01 (movimento de alta para a ação VALE5, nesse caso as opções de compra se valorizam): só é vantagem ao comprador da opção exercer o seu direito caso a ação supere o valor de R$19,00; por exemplo: se ela atingir o valor de R$22,00 o comprador pode comprar por R$19,00 um ativo que custa R$22,00 obtendo o lucro de R$3,00 por un; se a ação atingir o valor de R$16,00 não faz sentido o comprador da opção exercê-la pois pagaria R$19,00 por algo que está custando R$16,00 no mercado, nesse caso dizemos que a opção virou “pó” e o comprador teve um prejuízo de R$93,00 + taxas. No caso de valorização o lançador da opção de compra é obrigado a vender por um preço inferior ao mercado, sendo assim o comprador apura lucro e o lançador apura prejuízo.

Cenário 02 (movimento de baixa para a ação VALE5, nesse caso as opções de venda se valorizam): só é vantagem ao comprador da opção exercer o seu direito caso a ação não supere o valor de R$19,00; por exemplo: se ela atingir o valor de R$16,00 o comprador pode vender por R$19,00 um ativo que custa R$16,00 obtendo o lucro de R$3,00 por un; se a ação atingir o valor de R$22,00 não faz sentido o comprador da opção exercê-la pois venderia por R$19,00 algo que está custando R$22,00 no mercado, nesse caso dizemos que a opção virou “pó” e o comprador teve um prejuízo de R$150,00. No caso de desvalorização o lançador da opção de venda é obrigado a comprar por um preço superior ao mercado, sendo assim o comprador apura lucro e o lançador apura prejuízo.

Existem muitos fatores a serem considerados pelo investidor que opera no mercado de opções, é um mercado que pode trazer ganhos gigantescos mas também pode trazer perdas gigantescas.

Ao comparar o mercado de ações com o mercado de opções da BOVESPA o investidor precisa ter em mente que quando de trata de ações não temos uma data de validade e o investidor pode ficar com a ação o tempo que quiser, já o mercado de opções possui uma data de validade e caso as coisas não caminhem bem a opção pode virar “pó” e nada poderá ser feito, portanto é prudente o investidor se preparar e ter cautela com esse tipo de mercado.

Continue Reading
Advertisement

Tendência