Connect with us

empresas

A Saga de quem vai comprar a Oi continua, Desta vez Telefonica entra no radar

Publicado há

em

Depois da AT&T e Tim, agora é a vez da Telefónica aparecer nos noticiários como possível compradora da operadora Oi.

Segundo fontes próximas à operação, a multinacional espanhola está analisando a compra potencial da Oi , sua rival, que passa por um momento financeiro muito delicado após entrar em falência e ser resgatada em 2016. A capitalização de mercado de da Oi é $6,7 bilhões.

Fontes próximas às negociações dizem que a Telefónica já contratou um banco de investimento como consultor para ajudar na compra parcial ou total da Oi. A preocupação das autoridades levaram o senado acelerar votação do projeto Nova Lei das Telecomunicações.

Segundo outras fontes, a Telefónica entrou em contato com o Morgan Stanley para aconselhar sobre a aquisição da Oi, que em janeiro contratou os serviços do Bank of America Merrill Lynch para analisar desinvestimentos de negócios não estratégicos e aliviar seu pesado saldo.

O fato da Telefónica ser a principal participante do mercado brasileiro poderia impedir a compra de toda a Oi, uma vez que teria uma posição dominante que a Anatel não veria com bons olhos. Mas para o grupo liderado por José María Álvarez-Pallete,  Ter participação da Oi pode ser uma grande oportunidade, principalmente depois que o Senado brasileiro aprovou na semana passada a nova lei nacional de telecomunicações.

Essa lei reduz restrições às operadoras para a venda de ativos e permite que elas sejam proprietárias diretamente de ativos de telecomunicações, como torres móveis e outros imóveis. Regra que, segundo bancos como Goldman Sachs, Itau e BTG Pactual, favorece especialmente a Telefónica e a Vivo, nas quais a TIM também já se interessou em diversas ocasiões.

A Telefónica se recusou a comentar essas informações, assim como o Morgan Stanley. Outras fontes indicam que o JP Morgan também poderia participar da operação se o espanhóis finalmente tomar uma decisão.

Tendência